Indie rock da Verene aposta nas reflexões sobre o cotidiano

Jovens, sonhadores e confiantes: a banda de indie rock paraense caminha para alcançar sua consagração na cena local.

O que iniciou-se como um hobby de faculdade, acabou tomando outras proporções, fazendo com que quatro rapazes caminhassem juntos, carregando muitos sonhos e a vontade de fazer rock. Antônio (21), Thiago (20), Gab (24) e Berg (22) são os quatro músicos que dão vida à banda Verene.

Tive um bate papo sincero e gostoso com Berg, canceriano, baterista e responsável pelos grooves da banda. Ao perguntar sobre o significado do nome, ele me explicou que “Verene” é uma variação de “Verena”, que significa verdade em Alemão, o que combina perfeitamente bem com os ideais da banda, que busca retratar a realidade em que estão inseridos.

Ao ser questionado sobre as Influências que carregam, Berg explicou que bebem de vários gêneros, mas acabam voltando sempre para o rock alternativo, indie e post-rock. Dentre os nomes falados que servem de inspiração para a Verene, eles destacam Scalene, Fresno, Queens Of The Stone Age e a banda paraense Molho Negro.

O processo de criação do grupo, formado por um virginiano, um aquariano, um canceriano e um capricorniano, é bem dinâmico e sempre diferente. Normalmente é apresentada, durante uma reunião, a proposta musical feita por um ou dois membros e todos trabalham em cima, tendo a liberdade de modificar e finalizar em equipe.

LANÇAMENTOS NO GATILHO

A banda deu as caras na cena com seu primeiro single nas plataformas de streaming em 2019, denominado “Romper” e no primeiro semestre de 2020 lançaram seu segundo single, “Bem à tarde”, gravado na Budokaos Records, com produção musical de Marcel Barretto. O single abre caminho para um futuro EP, que carrega o nome de “Episódios Cotidianos” e que ainda não tem uma data de estreia definida.

Pra quem pensa que os meninos não estão aprontando nada, está enganade! Apesar do atraso que o mundo acabou sofrendo por conta da Covid-19, eles garantem que estão planejando novidades ainda para esse ano e estão ansiosos para mostrar ao mundo um material que seja a cara da banda e reflita sobre a realidade dos músicos.

ACOMPANHE A VERENE

Edição: Gustavo Aguiar

3 I like it
0 I don't like it

Artista, nortista e produtor cultural. Gosta de escrever sobre música, sobre gente e sobre arte.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *